quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Eu espelho: Tempo, mano velho, falta um tanto ainda eu sei

 


Tempo... essa raposa!

Venho aqui para me desculpar com meus leitores e amigos queridos que vem acompanhando o Eu-espelho com tanto carinho.

Quero lhes dizer que o Eu-espelho continua, falando de moda, de projeto verão, de como a gente se sente, de arte, de coisa bonita de se ver e boa de se papear, em suma, de nossa imagem, de dentro para fora e de fora para dentro.  O que aconteceu foi que nos últimos tempos tive alguns contratempos e fiquei sob tanta pressão no trabalho que mal tive tempo de pesquisar, postar, nem mesmo de visitar os blogs queridos que costumeiramente alegram  tanto meus dias.

Há duas semanas tive a felicidade de assistir ao espetáculo Varekai do Cirque du Soleil, quando fiquei lá por duas horas com o queixo caído me perguntando como aqueles artistas podem ser tão perfeitos, tão delicados, tão precisos!

A conclusão a que cheguei se abriu para mim como um clarão exatamente no momento em que via um número no trapézio: o que faz com que eles sejam tão perfeitos aos nossos olhos é que eles fazem TUDO NO TEMPO CERTO.

No espetáculo, tudo é sincronizado perfeitamente: os movimentos de cada artista no palco, a sonoplastia, a luz, as cores, cada gesto. Parece que até as palmas do público tem a sua deixa para entrar no tempo certo.

Isso despertou em mim uma reflexão, sobre como o tempo age em nossas vidas.

Por exemplo, vivemos reclamando que não temos tempo para nada. Ao mesmo tempo, queremos que o tempo passe logo para que cheguem a sexta-feira, o dia de pagamento ou as festas de Natal.

Ora, e as coisas que sabemos, só o tempo é capaz de curar? Um luto, uma fossa, uma fase meio atrapalhada?

O tempo tem mesmo uma coisa de magia. Até porque, vamos lembrar, existe a relatividade. A melhor explicação que já ouvi sobre relatividade do tempo foi: “5 minutos podem passar voando ou ser uma eternidade, dependendo de que lado da porta trancada do banheiro você está.” A medida do tempo é mesmo muito relativa.  Einstein estava mesmo certo (claro!).

 

No trabalho, estão o tempo todo querendo que a gente aproveite mais o nosso tempo. Otimização do tempo, organização e produtividade são temas muito em moda para treinamento hoje em dia.

Aliás, o que seria das nossas curtas viagens de elevador todos os dias com nossos vizinhos sem um papinho sobre o tempo? “Hum... será que hoje chove?” Quando encontramos um amigo querido corremos para exclamar: “Puxa, há quanto tempo!”...  E quando pensamos sobre o nosso tempo na Terra? Vivemos dizendo por aí que a vida é curta!

“Seu tempo é limitado, então não percam tempo vivendo a vida de outro”. Essa famosa frase dita por Steve Jobs, naquele discurso na Universidade de Stanford, me faz pensar sobre como estou usando meu tempo, e a favor de quem.

“O tempo é o mestre da vida”, já dizia um professor de história que tive no colégio. De fato, somente o tempo faz o fruto amadurecer, faz com que nós possamos ver outras facetas dos mesmos problemas, superar desafios e o mais difícil: perdoar. Aos outros e a si mesmo. É incrível, mas depois de um tempo, a gente pode mesmo rir disso tudo!

Ando dizendo por aí que tudo o que queria nessa vida era ter mais tempo. Ando desejando tanto isso, como se o tempo fosse de fato resolver todos os meus problemas. Talvez resolva. Mas talvez esse TEMPO SEM TEMPO seja exatamente o que precisamos às vezes. Quem sabe?

Talvez possamos sim fazer da nossa vida um espetáculo do Cirque du Soleil, por que não? Tudo que precisamos é, assim como eles, sincronizar, ou seja, fazer tudo a seu tempo. E não perder a deixa.  E aí, será que dá?

 

* A palavra tempo foi grifada propositalmente, para mostrar como usamos o tempo tantas e tantas vezes, e o quanto esse hábito pode ser contagiante.

4 comentários:

  1. Muito legal o que escreveu. O tempo, na verdade é uma palavra tão curta, mas com significado tão intenso que nem mesmo percebemos, apenas o deixamos passar...

    Bjs,
    Ciana

    http://mulheresqueusam.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Bela reflexão!

    Bjs,Luciana e ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
  3. Luciana L. Figueiredo (Venda Nova do Imigrante, ES)7 de janeiro de 2012 13:19

    É... há tempo para tudo: chorar, rir, ler, crescer, aprender, conhecer... Hoje arrumei tempo para o novo, para o desconhecido. Arrumei tempo para conhecer você, seus amigos e suas idéias.

    Belo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu agradeço sinceramente pelo tempo que dedicou à leitura destes posts, Luciana. Muito obrigada de coração. Seu tempo é precioso mesmo... bjs

      Excluir